SERPAF nas alturas

Por SERPAF
05/06/2021

A Ana Flávia foi buscar os seus sonhos lá nas nuvens…
Quando a gente recebe uma mensagem desta… o coração explode de alegria !!! É tão gostoso saber que estamos trilhando o caminho do bem ! Obrigada pela mensagem @mainarteana
“Oi, meu nome é Ana Flávia Mainarte, tenho 28 anos, não sei de onde começar, mas quero expressar uma gratidão infinita por tudo que vivi no Serpaf, e posso afirmar que se não fosse a oportunidade de ser acolhida hoje não estaria aqui, ou estaria no mundo jogada…
Bom estava brincando na rua quando me resgataram, não tinha uma vida fácil, minha mãe era alcoólatra, minha casinha humilde, as vezes não tínhamos o que comer, brincar na rua era bom, mas a alegria maior era ir para o SERPAF, comia o que não tinha em casa rs…, tinha o carinho que não tinha em casa, ficava doida pra sair da escola e ir, hj tenho certeza absoluta que minha mãe fez a escolha certa me deixando participar, por que ela sabia que no Serpaf eu tinha mais chances de futuro, quantos colegas meu da época hoje já não estão mais nesse mundo por que se perderam, eu sempre tive um sonho, quem nunca teve?? Os meus estavam lá em cima e eu fui buscar, o amor que recebi, nunca deixou apagar, mesmo sabendo que era quase impossível de ser realizado, aprendi tanto…
Hoje me tornei o que era só um sonho, e continuo sonhando, cada vez mais, minha casa é o céu, e de lá que vim, da janela do meu escritório eu vejo as nuvens, vejo Deus em tudo. Ainda lembro daquele tempo, por que lembro da minha mãe que hoje não vive mais entre nós, ela sabia onde me colocar, o Serpaf na época era meu recurso, lá no fundo ela sabia que eu era sonhadora, aaah se ela me olhasse hoje, como teria orgulho de mim…
Sou muito grata a todos os professores do Serpaf, por ter tido paciência, carinho, ter feito visitas na nossa casa, lembro que não tínhamos nada para oferecer, vocês não sabem, mas o Serpaf foi muito importante na vida de quem soube aproveitar, por que a gente tinha tudo lá dentro, éramos protegidos, tínhamos abraços, pessoas que acreditavam na gente e fazia de tudo, pra nós tornamos pessoas de bem, obrigada por tudo que vocês fizeram na minha vida quando precisei, Adriane eu nunca me esqueci de você.
Meu maior sonho de todos é da uma vida digna pra minha mãe e meu pai, infelizmente perdi minha mãe há 5 anos, então hoje faço o possível pra da uma vida de honra para meu pai…
Ainda mora no mesmo lugar, inclusive estou aqui com ele, a gente esta modificando aos pouquinhos, pq ele é teimoso, quero muito ter uma família, pretendo continuar estudando fisioterapia, eu quero ter a sensação de ser mãe, de ter um lar, muito difícil conciliar família com um trabalho que exige solidão, eu nunca vi no meu meio uma mãe que não chora pq não pode passar o aniversario com o filho, e não tem outra profissão pra manter o padrão de vida.”

Deixa uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *